segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Atum em Caril

Ingredientes:
.
250 ml de Leite de Côco
250g de Atum em conserva escorrido( +/- 3 latas)
3 colheres de sopa de óleo que escorreu do atum
1 cebola média picada muito fina
Caril em pó (Jalpur), a gosto (+/- 3 colheres de sopa)
1 colher de chá de cúrcuma (Açafrão das Índias), facultativo
3 dentes de alho picados
1 folha de louro
2 "estrelas" de Anis Estrelado
1 colher de chá de Maizena(se necessária)
2 chávenas de arroz
.
Preparação:
.
Estale no óleo de atum a cebola, alhos, louro, pimenta, açafrão cúrcuma( se quiser acentuar o toque oriental) e caril, até a cebola ficar translúcida.
.
Retire o louro, junte a Maizena (se usar leite de coco grosso, com polpa, a maizena ou farinha é dispensável), mexa bem para dissolver qualquer grumo e adicione o atum. Mexa bem.
.
Adicione então a lata de leite de coco,
.
envolva e deixe ferver por uns minutos. Se necessário, acerte a consistência final que deve ser de uma papa com molho ligeiramente cremoso, juntando um pouco de leite ou um pouco de leite com Maizena
.
conforme quiser amolecer ou, pelo contrário, dar consistência.
Faça a prova final quanto a sal e sirva rodeado de uma coroa de arroz que foi cozido em água a 4:1 com sal e Anis Estrelado e escorrido assim que cozido.
.
Faça esta coroa em cada prato, de modo a ficar com o aspecto de um ovo estrelado gigante.
.
Nota: O caril é uma mistura de especiarias e condimentos, dos quais pode incorporar desde o mínimo de sete até algumas dezenas. Os indianos fazem-no a partir dos ingredientes, criando à volta da composição qualitativa e das proporções do "seu" sempre especialíssimo caril uma aura de mistério e segredo que a nós, leigos nessas guerras dos "masala", só nos parece caricato e pueril.
Desaconselho vivamente que interrogue um indiano (ou um expert sobre o assunto) àcerca de caril; sem o perceber estará a cair num vespeiro duma guerra que não é sua e da qual sairá chamuscado ou, pelo menos, com a boca a arder. É que piri-piri faz parte de qualquer caril, desde o inocente calorzinho simpático do Jalpur, aos diversos "hots" dos Madras (o medium hot é o vendido na Popat Store na embalagem Popat Store e sob o nome de curry powder) até aos inacreditáveis Madras em pasta, só acessíveis a palatos nativos daquelas paragens, o usado nas cozinhas goesa e paquistanesa.
O que deve reter do uso do caril é que a regulação do mais ou menos picante faz-se pela escolha do caril a empregar e não por aumentar ou reduzir a quantidade usada; o caril é um constituinte do prato e da sua estrutura física (como se fosse farinha...), não um simples tempero de que põe mais ou menos, a gosto. Caril usa-se sempre em quantidades relativamente generosas e vende-se em pacotes grandes por isso mesmo (claro que existe o caril margão, janota, etc. em pequenas carteirinhas que não chegam para uma panela, mas também aquilo é tudo menos caril)).
O caril Jalpur é intensamente aromático, de cor alaranjada e suavemente picante, sendo possível até para crianças europeias. É o que uso normalmente.
O amarelo-esverdeado Madras (pacote linha Popat Store) é já bastante inacessível e uso-o como tempero, por exemplo no recheio de chamuças que se queiram picantes.
Coisas estranhas como o margão ou os Madras em pasta, pura e simplesmente não uso, um porque não presta e outro porque não aguento!

8 comentários:

Célia disse...

Excelente sugestão.
Fácil e rápida, as minha filhas adoram tudo o que leve caril.
Vou experimentar um destes dias.
Obrigado.

anna disse...

Atum e caril nem consigo imaginar... O que me chamou mesmo a atenção foi a estrela de aniz no arroz!
Lá terei de ir até ao Martim Moniz, em busca da estrela...
Beijinhos.

Filipa disse...

Atum e caril? Eu adoro este tipo de combinações suopreendentes!! Falta-me é a estrela de anis!!! Sem ser no Martin Moniz, sabes onde posso comprar? Bjs

LPontes disse...

O Anis Estrelado existe em quase todas as grandes superfícies e também em ervanárias/dietéticas pois usa-se como planta medicinal.
... e, claro, na Popat Store do Martim Moniz :-)

cupido disse...

Confesso que desconfio muito de qualquer preparação em que o atum enlatado seja aquecido, mas isso é capaz de ser um pré-conceito meu. Um dia destes até sou capaz de experimentar...

Suzel disse...

Boas festas e continue fazendo essas receitas legais!

Aspásia disse...

Gosto do que aqui leio e vejo, incluindo o peixe nadando junto ao nome do blog.
E por falar em caril,sabe que nunca o engrosso com farinha? Pico uma maçã (reineta de preferência) muito picadinha que acaba mesmo por se desfazer no molho. Fica uma delícia.

Tenho uma receita com atum que, em tendo tempo, virei aqui colocar.
Um abraço da Ana de Carcavelos

Aspásia disse...

Ah, e esqueci-me de dizer que o arroz também fica muito perfumado se cozido com cardamomo.