segunda-feira, 4 de junho de 2012

Favas fritas em azeite – 500º Post



                 Antigamente era muito vulgar e, embora ainda vá aparecendo aqui e ali, estão as favas fritas a ser paulatinamente substituídas por umas misturas espanholas que incluem milho gigante que nos parte os dentes e até pevides de girassol.
Os aperitivos com que nos propõem acompanharmos a nossa bebida já não são o que eram.
Mesmo quando a boa fava aparece, é uma lotaria o estado em que vêm, as mais das vezes cheias do óleo cansado e mal saboroso em que foram fritas e que bem nos pode arruinar de azia a noite que queríamos tão boa.
Se um dia quiser experimentar o antigo e delicioso sabor das favas fritas em azeite, terá de fazê-las, o que dá algum trabalho, é certo, mas recompensa largamente a canseira.

Ingredientes:

Favas secas (fava rica)
Azeite
Sal marinho

Preparação:

 Ponha as favas secas de molho em água fria por vinte e quatro horas.
Descasque então as favas libertando-as da pele dura exterior e do olho escuro,
separe os dois cotilédones
 e ponha mais umas três ou quatro horas na água para ter a certeza de que se hidratam por completo.
Seque bem as favas e frite-as em azeite, lentamente, com o lume muito baixo.
Ao fim de alguns minutos, quando já deixaram de borbulhar, retire-as e escorra-as cuidadosamente em papel absorvente. Salpique com sal marinho a gosto.

 500º  Post

Quando a 6 de Maio de 2008 dei inicio ao Outras Comidas (fez quatro anos há dias mas esqueci-me), estava longe de imaginar que essa “brincadeira” iria chegar aqui, esta é a quingentésima vez que, fora comentários e e-mail, converso convosco neste blog.

Lembro o dia em que, dois anos depois, extasiado, percebi que 100.000 pessoas já me tinham visitado ; depois um crescer feito principalmente por quem aí, desse lado, decidiu acompanhar-me e que faz que, só neste ano de 2012, sejam já mais de 214.000, ainda Junho vai a começar…

Obrigado  pela paciência e pelos ensinamentos, pela confiança e pela companhia!

11 comentários:

Luis disse...

Um sincero abraço de parabéns pela beleza e elegância culinária deste magnífico blog. Da simplicidade à qualidade dos que posts acho que merece muito mais que umas visitas continuadas.E que tal publicar naquele suporte de papel a que ainda damos o nome de livro? Merecia ficar para a história!
Que continue...

tila disse...

Escolheu muito bem a receita para celebrar o 500º post. De facto já não se vêem por ai estes aperitivos.
Parabéns pelo blog.

Jorge disse...

Os meus parabéns pelo percurso e que se sigam muito mais.

E obrigado eu, pelo muito que já aprendi.

S. C. disse...

Boa noite Luís, sou um assíduo leitor do seu blog. Algumas das receitas que publica cresci com elas. Agora ainda as vou degustando, mas cada vez menos.
Continue com o excelente trabalho. E se alguma vez publicar o livro, estarei na fila da frente para o comprar.
Obrigado mais uma vez.

Ângela disse...

Excelente blog que descobri. Tem coisas maravilhosas!
Voltarei de certeza!
Cumprimentos,
Ângela
http://aventurasnacozinhadaangela.blogspot.pt/

Joana Cabrita disse...

Parabéns Luís!!
Nós é agradecemos a dedicação, os ensinamentos e a partilha de uma cozinha sustentável, em vias de extinção, tão boa, tão rica e tão saborosa.
Saudações cuinárias,
Joana Cabrita

Cristina disse...

Parabéns pelo 500º post. Há muito que não o visitava, mas hoje calhou bem, já que comemora esta data. Tinha estas favas fritas arrumadinhas num cantinho do meu cérebro/coração, pois lembro-me de quando era pequena a minha avó as fazer, no Algarve, onde vivia. Na altura não lhes achava piada, mas agora deu-me uma vontade muito súbita de as saborear, com muita saudade pelo meio de outros tempos... outros sabores :)

efepe disse...

Caro Luís,

2 motivos me levam a comentar este post:
1 - Parabéns pelo nº500!
2 - a sua receita, bem acompanhada com "uma fresquinha", serve para efectivamente lhe cantarmos os parabéns.
Bem haja!

eFePe

António Bettencourt disse...

Parabéns. Nós é que agradecemos.

Bea disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bea disse...

Aqui em casa agradecemos as dicas, a história que envolve as nossas comidas e que as torna mais saborosas ainda...a busca incessante de procurar o original e que é nosso de Portugal e que não pode ser esquecido... os nossos sabores, longe de qualquer moda gourmet, o tradicional!
Parabéns!
Bea e Bruno