quarta-feira, 10 de abril de 2013

Esparguete com Abóbora



                 Hoje tive de me desenrascar! Não que isso me tenha de algum modo afligido, bem pelo contrário, ou não fosse verdade que para mim, como para qualquer bom português, o desenrascanço é mais que o simples resolver de uma situação difícil, é um verdadeiro modo de vida e até tema para esta 127ª Trilogia em que eu, a Ana e o Amândio nos iremos, à “tuga”, desenrascar.
Para quem é desenrascado, na verdade, nunca existem enrascanços que, a existirem, o transformaria num enrascado e foi por isso deitar mão da invenção de uma situação-limite como aquela que deu origem ao prato mais célebre de entre os pratos desenrascados: o Spaghetti alla Puttanesca de que vos falei aqui
Um imaginário jantar que era para ser fora, subitamente cancelado, o regresso a casa onde nada foi preparado para se fazer comida e … mãos à obra com a prata da casa que, no caso, foi um pacote de esparguete, um pedaço de bacon, uma abóbora que andava ali pela cozinha, mais a enfeitar que outra coisa, 
uma cebola, uns temperos.
Fez-se no tempo de cozer a massa e ficou bem bom!

Ingredientes:

Esparguete
Cebola
Alhos
Azeite
Abóbora
Bacon
Tomate seco em conserva
Sal e pimenta
Nozes

Preparação:

Ponha o esparguete a cozer em água e sal e refogue em azeite temperado com pimenta, a cebola, alhos, ambos picados e o bacon em cubinhos.
Quando começar a alourar, junte a abóbora (ou outro legume qualquer) partida em cubos pequenos 
e, logo a seguir, o tomate seco em pedaços (ou alcaparras, por exemplo), 
envolva, tempere de sal e deixe cozinhar, mexendo, por alguns minutos até a abóbora estar a seu gosto.
Escorra a massa quando estiver cozida a gosto e sirva em coroa, com a depressão central preenchida pela abóbora salteada e enfeite com nozes picadas.

4 comentários:

Paula disse...

Bem bom!

anna disse...

Acho que nunca me lembraria de juntar a abóbora...homem desenrascado!
Beijinho.

Amândio Cupido disse...

abóboras a enfeitar e nozes a enriquecer nem parece teu. tenho que dizer que tenho o esparguete putovka para fazer há um ror de tempo. a ver se sai amanhã :)


(e respondo à tua dúvida do vinagre de porto)

vinagre de vinho do porto é dele mesmo. demora muito a avinagrar e não se pode comercializar, porque o vinho do porto não avinagra (ai avinagra, avinagra, mas demora muitos anos). não há à venda.

Branquinho disse...

Hj não tinha almoço e uma visita aqui inspirou-me o desenrascanso.
Contudo esqueci-me do tomate seco, ficou bom mas há-de ficar melhor.
No fim além de nozes ainda dei um toque de pesto.

Obrigado