quarta-feira, 8 de junho de 2016

Patifas (Empadinhas de galinha e farinheira)

                Temos por vezes a veleidade de pensar que criamos algo novo nas nossas cozinhas, mas, na maior parte das vezes apenas recriamos o que alguém já fez, tendo esse alguém usado também aquilo que foi a sua história e a sua aprendizagem naquilo que recriou. É isto a tradição.
Confesso que gostava de vos dizer que estas empadinhas, uma perdição, tão perdição que a minha filha Joana as baptizou de “Patifas”, tinham sido uma invenção minha, mas não seria verdade. Elas são o resultado da fusão de duas empadas que tantas vezes disputam a minha indecisa preferência enquanto espero que cheguem à mesa umas bifanas em Vendas Novas. 
Reúnem o melhor da empadinha de galinha de Montemor-o-Novo, de que já vos falei aqui, com umas outras, oriundas do marketing “bifaneiro” de Vendas Novas: a empadinha de farinheira.
O resultado, a Patifa, é algo de portentoso, que, até que alguém com estabelecimento aberto se lembre de fazer para vender, vai apenas poder experimentar na sua cozinha, como eu faço na minha.
Apesar de não ajudarem nada à linha para a praia, valem bem a pena!

Ingredientes:

2 pernas de galinha grande (ou frango do campo)
2 farinheiras
Miolo de pão duro
2 dentes de alho
Pimentão em pó, fumado
Salsa fresca
Hortelã fresca
Sal e pimenta
Massa tenra
Banha para untar formas
Ovo para pincelar

Preparação:

Coza em água com sal as pernas e as farinheiras.

Retire toda a gordura à superfície do caldo e use-a juntamente com caldo e farinha sem fermento para fazer uma massa tenra.

Desfaça miolo de pão duro para dentro de uma tigela, regue com caldo bem quente e faça uma açorda temperada com sal, pimenta, salsa fresca e alhos esmagados.
Junte o interior das farinheiras cozidas, pimentão fumado
e por fim a carne desfiada em pedaços grandes.
Unte com banha as formas, estenda e corte a massa tenra como foi dito aqui, forre as formas, recheie e termine com um pedaço de hortelã
antes de fechar com a tampa e fazer a tradicional “costura” na massa.

Pincele com ovo
e leve a forno quente (180ºC) durante cerca de 20 minutos ou até estarem douradas.

Quentes, mornas ou frias, com estas Patifas o difícil é parar!

6 comentários:

Lia Teixeira disse...

Olá Luis,
Eu que adoro farinheira, aliás... sou louca por farinheira, vou levar esta sugestão, pois não resisto.
Um beijinho e obrigada pela partilha,
Lia

Comida de conforto disse...

Sou perdida pelas empadas de Montemor, as de farinheira nunca comi. Estas suas, devem ser mesmo umas patifas, capazes de estragar a linha a qualquer um. Parecem-me excelentes!

João Pedro Diniz disse...

Aleluia! E mãos à obra!

castrantonio disse...

Com esta é que o Luis me matou...
É como diz o João Dinis "mãos à obra" !!!

Maria Gloria D'Amico disse...

Prefiro nada falar, só admirar. Que excelente aspecto! Adoro empadinhas e o recheio destas 'patifas' estão a causar muita vontade por aqui...
Beijinhos.

Manuel Freire de Andrade disse...

Ola Luis! Esta sua receita conquistou-me duas vezes, primeiro pela receita das empadas, segundo pela fantastica receita de massa tenra!! Fiz a massa usando 500g de farinha, 300g de agua, 10g de sal, 45ml de azeite e 20g de banha e depois de sovada e descansada deu lugar a uma fabulosa empada larga circular de frango e chourico alentejano! Muito obrigado, grande abraco