quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Gaspacho de Amêndoas (Ajo Blanco)

                   Tal como acontece com a noz e a avelã, o que aproveitamos do fruto da amendoeira é, exactamente***, o caroço! E que aproveitamento: da cosmética à licorística, passando é claro pela doçaria onde é ingrediente essencial a uma infinidade de delícias e à culinária em geral, o difícil seria escolher dentre o tema “Amêndoas” desta 48ª Trilogia com a Ana e o Cupido, a eleita para hoje aqui figurar, certo que rejeitei à partida as utilizações doces mais banais e concentrei a minha atenção nas utilizações culinárias menos evidentes.
O tempo quente que continua por este Outubro, levou-me então à cozinha andaluza, rainha das sopas geladas para um clima escaldante, os gazpachos, o salmorejo e a mazamorra (Córdoba),  a pipirrana, a porra antequarana (Antequera) e, claro, essa maravilha malaguenha, chamada Ajo Blanco e por vezes também gazpacho blanco, a que eu dei o nome de Gaspacho de Amêndoas.

Ingredientes (2 pessoas):

100g de amêndoas
100g de miolo de pão firme
1 alho pequeno
1 dl de azeite
1 colher de sobremesa de vinagre branco
0,5 l de água gelada (aprox.)
Gelo
Sal
Uvas ou melão ou maçã ou figos ou passas de uva

Preparação:

Pele as amêndoas e ponha-as de molho em água durante cerca de 6 horas.
Pese o miolo de pão e ponha-o também de molho em água.
Retire o veio central de um dente de alho pequeno* e passe-o juntamente com as amêndoas demolhadas, o sal, o vinagre, 
e o miolo de pão encharcado, no copo liquidificador**.
Quando a massa estiver totalmente lisa, comece então a juntar o azeite em fio, como para fazer uma maionese. 
Aqui pretende-se realmente emulsionar o azeite e verificará que à medida que adiciona mais azeite a mistura vai-se tornando mais espessa, sinal que a emulsão se está a formar.
Comece então a juntar a água bem gelada, 
sempre com o liquidificador ligado até estar aproximadamente com a consistência de iogurte líquido.
Guarde por uma ou duas horas no frigorífico ou, se for servir de imediato, adicione algumas pedras de gelo e triture-as juntamente com o ajo blanco (atenção: faça esta trituração do gelo na rotação indicada para o efeito, sob pena de liquidar a lâmina do seu liquidificador).
Sirva com uvas descascadas e sem grainhas ou outra das frutas indicadas, dentro do próprio ajo blanco ou à parte.

Notas* Há quem use um alho e até dois por pessoa, inteiros, o que faz do ajo blanco uma sopa fortemente dominada pelo seu sabor forte e tirânico. Optei por usar um dente pequeno para 2 pessoas, e mesmo assim sem o veio central de sabor mais forte, pois queria deixar livre a subtileza da amêndoa e do azeite que, na minha opinião, são a essência desta maravilhosa sopa gelada.
** Tradicionalmente, o ajo blanco é laboriosamente preparado em almofarizes grandes de madeira ou pedra, os morteros, onde os ingredientes são longamente trabalhados. Hoje, é prática corrente a utilização dos liquidificadores ou mesmo da varinha, para a sua preparação.
*** Durante alguns meses adoptei nos meus posts aqui no Outras Comidas, de uma forma que hoje reconheço como submissa, acomodada e pouco crítica, a ortografia infame que nos querem impor através de um acordo ortográfico que agride violentamente os donos da nossa língua: nós.
Foi um período doloroso em que tentei convencer-me da bondade do acordo, mas que chega agora ao fim, convencido, isso sim, de que se trata de um enorme disparate que urge combater com as armas que a cidadania nos concede contra as imposições tirânicas:  as petições, os movimentos de cidadãos e, claro, a desobediência.
Por aqui, vigora a partir de hoje um NÃO definitivo a este acordo ortográfico!

3 comentários:

Sofia Arcângelo disse...

Adorei esta sopa fria! Vai saber muito bem com o calor que está.
Concordo com o Não! ao acordo ortográfico. É um perfeito disparate o que está a ser feito!

anna disse...

Belíssima sopa fria, daquelas que gostaria de provar sem ter de a fazer... podes chamar preguiçosa, mas olha que é mais medricas pela palavra amulsão, lol!
Bom mesmo teres mudado de lado na questão do acordo ortográfico. Belos textos os que mandaste, não restam dúvidas de que o bom humor move montanhas...
Beijinhos.

Lulu disse...

Você está corretíssimo quando se refere ao acordo ortográfico!!! Sou brasileira e fiquei extremamente irritada pelo fato de 'certas autoridades' terem resolvido modificar nossa língua. Infelizmente, nossa única forma de protestar é tentando ignorá-lo. Mas que me irrita quando vejo certas palavras nos jornais, lá isso me irrita.
Parabéns pelo blog e pela culinária tão interessante que sempre nos apresenta.
Um abraço, Lúcia