sexta-feira, 6 de julho de 2012

Broas de Mel



                     Se, quando aqui vos falei das Pirâmides de Chocolate, o fiz mais para satisfazer o pedido de um amigo que por verdadeiro gosto pessoal por elas, já com estas Broas de Mel, um bolo que é, na sua essência, como que irmão gémeo das pirâmides e, este sim, um dos meus bolos preferidos, com a sua massa compacta e húmida a lembrar bolos mal sucedidos que sempre foram a minha perdição.

Estas broas são bolos de aproveitamento de restos de outros bolos, uma verdadeira reciclagem que as pastelarias faziam dos bolos que não se vendiam e que ficavam duros.
Por esse motivo, como vos disse aqui, passaram de bolo muito comum a quase-raridade. Se, como eu, gosta muito de broas de mel e não as encontra com facilidade, pode fazê-las em sua casa de um modo muito fácil e guardá-las por muitos dias pois não endurecem.

Ingredientes:

Bolos duros farinados
Ovo
Manteiga
Mel
Vinho do Porto
Gema para pincelar

Preparação:

Junte numa tigela, um ovo, duas colheres de sopa de manteiga mole, três ou quatro colheres de sopa de mel, um cálice de vinho do Porto tawny e bolos duros previamente passados no triturador (ou, na sua falta, bolacha Maria esmagada). Se quiser, pode também juntar frutos secos ou cristalizados.
Amasse com a quantidade de bolo farinado necessária a formar uma massa trabalhável na pedra, sem pegar.
Forme umas bolas e achate-as, faça-lhes uns sulcos numa das faces, com os dedos, disponha-as num tabuleiro polvilhado de farinha, pincele com gema de ovo 
e leve a forno quente apenas o tempo necessário a começar a tostar, 
dando-lhe a sua cor dourada característica.

5 comentários:

castrantonio disse...

Eu diria que para além das maravilhosas receitas que nos deixa aqui, a sua escrita é também muito boa e de quem sabe claro está...
Bem haja e bom fim de semana

Luís Pontes disse...

Caro Jorge,
Eliminei o seu comentário porque os links que me enviou estão infectados por sites maliciosos e impróprios, e provavelmente malware.
Não voltarei a tentar abrir links dessa proveniência.

Paula disse...

Obrigado, Luís, por mais esta preciosidade! Que seria de nós, gulosos, sem si?...

Jorge disse...

É uma situação algo estranha!

Peço desculpa pelo incómodo de qualquer forma.

Boa semana :)

anna disse...

E não é que eu não sabia como eram feitas estas broas...
Quem se pela por elas é mesmo a minha mãe.
Beijinhos.