quarta-feira, 3 de abril de 2013

Torta de Laranja



                Não é fácil falarmos da nossa cidade, da cidade onde nascemos e vivemos, sem um sentimento de se estar a violar os terrenos íntimos e secretos das emoções e dos afectos, por ruas, casas, pedras, um rio, as pessoas e a luz e, claro, os cheiros e as comidas que são a nossa história.
Espinhosa portanto, para mim, a tarefa para esta 126ª Trilogia em que eu, a Ana e o Amândio, teremos como tema a minha querida e belíssima cidade de Lisboa e os seus comeres.
Pior foi encontrar uma comida de Lisboa que não estivesse já no Outras Comidas, o Bacalhau à Brás, o Cozido, as pataniscas, pastéis de bacalhau, enfim, as comidas que cá se fazem, naturalmente, já cá estão; e surgiu então a lembrança de um doce que, como muitos outros, era usual nos tempos da minha infância mas que o tempo, os afazeres e alguma preguiça, atiraram para o rol das coisas que se compram feitas: a torta de laranja.
As tortas de laranja que hoje se vendem por aí, são algo de muito mau, cheias de aromas, farinha, corantes e outras coisas com nome que até custa a dizer, de tal sorte que até passaram para a categoria dos bolos de fatia, quando as originais sempre foram consideradas doce de colher, tudo aquilo feito de ovos, mole e bom.

Ingredientes:

6 ovos
1 c. sobremesa de amido de milho
2 dl de sumo de laranja
Raspa de uma laranja
270g de açúcar + açúcar pilé para envolver

Preparação:

Misture todos os ingredientes, excepto o açúcar de envolver, 
e leve a cozer em forno brando por cerca de vinte minutos, numa forma untada de manteiga e polvilhada de açúcar ou, em alternativa numa forma untada e forrada com papel vegetal também untado.
Espalhe o açúcar pilé num pano e volte sobre ele a torta. 
Retire o papel vegetal e, com o auxílio do pano, enrole a torta 
e passe-a para o prato de servir.
Leve a arrefecer bem antes de servir.


7 comentários:

Verdinha disse...

gosto muitooooo! Molhadinha... e esta está bem enroladinha!! Uma verdadeira torta direita ehee

xunandinha disse...

a torta deve ser uma delicia ,mas de Lisboa temos o nosso cozido à Portuguesa que agora marchava ,mesmo com dores no estomago,um abraço569

Amândio Cupido disse...

Boa malha. Costumo fazer (muito pouco) mas com o dobro do açúcar. Um dia destes faço uma assim moderada :)

Unknown disse...

E uma torta de laranja doce de colher, é um monumento para gulosos... quando eu for grande vou enrolar tortas assim, vais ver!!
Beijos.

anna disse...

E uma torta de laranja doce de colher, é um monumento para gulosos... quando eu for grande vou enrolar tortas assim, vais ver!!
Beijos.

turbolenta disse...

O pior mesmo é que a maior parte das confeitarias que têm à venda bolos bem apelativos à nossa vista, não usam ovos na sua confecção, mas sim um qualquer pó com corante amarelo.
Adoro tortas de laranja caseiras, como esta que nos apresenta hoje.
Mas confesso que , para mim, o mais difícil é o enrolar do bolo, pois esta tarefa nem sempre sai na perfeição.
E esta receita vem mesmo a tempo de me lembrar que vai sendo tempo de "tentar fabricar" algo deste género.

Comida de conforto disse...

Espectáculo, essa torta!