quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Bifinhos de Presunto com Arroz de Feijão

                 Quem já visitou a cidade de Vila Real, terá talvez aproveitado a oportunidade de comer no excelente restaurante Museu dos Presuntos. Se, por inspiração de momento ou conselho de amigo, escolheu em vez de postas barrosãs, tripas aos molhos ou outro dos bons pratos que ali se comem, os bifinhos de presunto panados com arroz de feijão, então sabe do que hoje aqui se vai tratar.
Hoje estamos habituados a encarar o presunto, essa forma magna de transformar a perna do porco, como um produto de charcutaria, algo que é feito para nosso deleite, mas na realidade as imensas variedades de presunto que hoje encontramos à nossa disposição, são todas oriundas daquilo que o presunto e demais enchidos de carne são: conservas de carne, as maneiras engenhosas com que as populações rurais procuravam fazer que o porco sacrificado no início do inverno, pudesse suprir as necessidades proteicas durante o ano inteiro.
Os bifes de presunto panados foram, durante muitos anos o prato de emergência nas terras do Barroso, uma fatia de presunto apenas levemente dessalgada e que, panada, resolvia uma refeição inesperada de uma maneira airosa e muito, muito saborosa.
Agora que já não é necessário usar presunto como conserva de carne, ficou a lembrança do velho sabor dos bifinhos panados de emergência e tornou-se hábito apresentá-los acompanhados de arroz malandro de feijão vermelho. Com o tema "presunto", foi este o  prato que escolhi para esta 45ª Trilogia com a Ana e o Cupido; pode ir comê-los a Vila Real ou fazer assim:

Ingredientes:

Presunto
Alho
Louro
Pimenta
Farinha, ovo e pão ralado
Azeite refinado
Arroz de feijão encarnado

Preparação:

O presunto a usar para os bifes deve ser pouco curado, de modo a não apresentar uma zona exterior mais dura. Fatie ou mande fatiar com cerca de 5-6mm de espessura 
e ponha de molho, em água, por cerca de 30m para retirar o excesso de sal.
Ao fim deste tempo o presunto está reverdecido o suficiente para ser então cozinhado como carne fresca, ou quase, e como tal deve temperá-lo com alho fresco, louro e pimenta moída na altura. 
Deixe assim temperado por mais 30m, depois passe-os por farinha, ovo e pão ralado 
e frite rapidamente em azeite refinado, até estarem dourados e estaladiços por fora.
Acompanhe com um arroz de feijão encarnado, carolino* e malandro.
Nota: *  A aldrabagem chegou já a algo tão simples e consensual com o o nosso velho arroz Carolino. Há dias, precisando de arroz numa emergência, recorri ao supermercado discount Minipreço da Boa-Hora, em Lisboa, onde moro. Aí, adquiri um quilo de arroz "carolino" marca própria.
Pois aquilo era uma qualquer coisa estranha com aspeto aproximado de arroz carolino mas deslavada, insípida, "magra", impossível de tragar e de fazer com ele qualquer prato que se preze desse nome.
Ia a dizer que serviria talvez para fazer a comida ao cão, mas, realmente, coitado do cão!
Fica o aviso à navegação.

5 comentários:

Vânia Jesus- Cinco Sentidos na Cozinha disse...

Nunca comi, mas parece-me uma óptima sugestão!!

Elvira disse...

Já fiz uma vez bifes de presunto com ovos à cavalo. Não eram panados como os seus, que me parecem ainda bem mais saborosos.

Uma receita que vou guardar nos meus favoritos, sem dúvida. :)

anna disse...

Explicaste tão bem e tem um aspeto tão sedutor que mais depressa os farei do que irei a Vila Real...
Adoro arroz de feijão!
Beijinhos.

cupido disse...

Esta é uma proposta que farei, sem dúvida.

Gostei muito desta trilogia, com os gajos a irem ao norte quasi rural e a menina a ficar (e bem) na sua cozinha urbana.

Tixa disse...

Bela ideia esta!
Beijinhos