sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Pão de Ló (versão gulosa)



........... Basta olhar para ele para se perceber que não pode deixar de ser, ou pelo menos de ter sido, um bolo falhado.
Que depois ganhou estrelas e estatuto, isso é outra conversa; é vê-los em Alfeizerão, Ovar e noutros locais menos afamados, cada um a gritar que é único, que tem segredo e que tal, mas depois é só provar e a coisa, mais casquinha de limão menos gema e mais clara, vai tudo dar ao mesmo, para alegria dos corações infantis, como o meu, de todos aqueles que lá muito no fundo, sempre lamentaram que os bolos tivessem de ir ao forno em vez de se comerem gulosamente sob a forma de doce de colher ou de rapa-tigela.
.
Ingredientes:
.
2 copos de açúcar
2 copos de ovos
1 copo de farinha
.
Preparação:
.
As receitas são mais que muitas, algumas com um número absurdo de gemas cujo incremento do resultado final é ínfimo a não ser na cor (e no colesterol). Algumas experiências recentes, fizeram-me achar esta que é sensata, simples e eficaz.
Bata os ovos com o açúcar durante cerca de 10 minutos com o batedor de claras, até ter pelo menos duplicado de volume. Mude para as varas de massa, junte a farinha peneirada e envolva rapidamente.
Leve ao forno quente numa forma de aro untada ou forrada de papel vegetal. Depois de alguns minutos, quando os bordos crescem e a superfície toma cor, baixe o calor para 150ºC, quando tiver a cor desejada por cima passe o calor só para baixo e deixe cozer o tempo necessário a que se forme uma parte cozida por baixo e dos lados, uma película por cima e o interior totalmente líquido.
Deixe arrefecer, o que provoca um abatimento dramático do bolo.
.
Se, como eu, não estiver para esperar, pode abri-lo logo após o arrefecimento, embora o "creme" esteja ainda espumoso.
.
O bolo ganha todo o seu esplendor no dia seguinte!
.
Se quiser comê-lo amanhã, está na hora de fazê-lo agora.

5 comentários:

Sissamar disse...

Tb adoro o pão de ló com "pito", que é como quem diz, bem liquido por dentro ;)
Bom fim de semana!

cupido disse...

Passei anos a comer pão de ló com a farinha ao contrário (em vez de metade era o dobro), depois descobri os de alfezeirão e quejandos e estranhamente não tenho feito. É mais uma proposta que fica em lista de espera lá no blogue :)

anna disse...

As minhas tentativas de pão de ló resultam sempre demasiado cozidas, porque como tu sabes eu tenho a mania de tudo bem passado...
Mas sou desse club que acham que os bolos nem precisavam de ir ao forno... saudades de rapar as taças onde se batiam, à vez com o meu irmão...
Beijinhos.

Saudita disse...

Olá!
Eu adoro pão de ló, bem húmido por dentro, e esta receita parece-me fantástica... precisava que me desse uma ideia de quanto tempo é que está no forno, se fosse possível!
Obrigada
sandra

LPontes disse...

Olá Saudita,

Este esteve cerca de meia hora mas foi bastante atípico pois entroun quente demais (200ºC) e acima demais, o que lhe valeu cor superficial demais em poucos minutos e a obrigar a passar o calor só por baixo e 150ºC o resto do tempo. Acho que o melhor é mesmo a "navegação à vista", pelo menos a princípio.