quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Os Cogumelos Selvagens

...Despertam após as primeiras chuvas, de um misterioso descanso subterrâneo nos meses secos, numa explosão de vida a brotar por esses campos fora, a convidar para a sublime experiência gastronómica que é a degustação de fungos selvagens.

Boletos, Fêveras, Cavaquinas, Míscaros, Cantarelos, Morchelas, e tantos, tantos outros, com os nomes populares a variarem, às vezes entre terras vizinhas; para apanhar cogumelos sem perigo há mesmo que conhecê-los! Após conhecer um cogumelo, as hipóteses de engano são tão grandes como confundir nabiças com alface ou uma galinha com um perú...

Apanho e consumo, ao todo, uma dúzia de variedades e não brinco nem arrisco, que o que está em causa é, muitas vezes, a própria vida e a daqueles para quem cozinhamos. Mas desses seguros, que festa para o paladar!

O meu olival encheu-se literalmente de Agaricus campestris, a variedade selvagem que deu origem ao Agaricus bisporus, o conhecido Cogumelo de Paris ou "champignon" que compramos no supermercado.
.
O sabor é poderoso e deixa o irmão cultivado no desconsolo do insípido.
.
Também os pinhais de areia da península de Setúbal se encheram de míscaros amarelos (Tricholoma Flavovirens), outra delícia que agora vos mostro como é logo após a colheita e que será rei na próxima receita.
.
.
Claro que também há estes ( Omphalatus olearius) que crescem junto à raiz das minhas oliveiras e que,
.
sendo um deleite para a vista, por serem venenosos, há que deixá-los lá estar a cumprir o seu papel no grande reino dos fungos.

5 comentários:

Maria Lúcia disse...

Oi
Vim ver as delicias desse blog,
como vai você gosto muito
de dar uma olhada e aprender
mais, quem gosta de cogumelos
é o meu filho.
Obrigada por lindas
postagem.
Beijos...
Lúcia.

anna disse...

Quando era miúda. no século passado, ia apanhar cogumelos com a minha madrinha em Fontanelas, nos pinhais... Difícil mesmo era tirar-lhes a areia toda!!!
Dos venenosos só sei que são os mais bonitos...
Adorei saber e ver as fotos!
Beijo.

Moira disse...

Belíssimos cogumelos! Devo gostar de todos mas gosto especialmente dos míscaros, a minha mãe costumava apanhá-los no pinhal de Leiria e fazia um belo arroz de míscaros. Que saudades!

Maria-Manuel disse...

Parece estranho comentar aqui nos cogumelos, que parecem muito bons,mas por sua indicação lá terá de ser.

Em achega ao publicado na Quarta 28 Outubro deste ano, A Bela Picanha, gostaria de sugerir o site http://www.theslowcook.com/ com as publicaçoes de Nov 1st 2009 Say Yes to Meat, Oct 4th 2009 e Sept 7th 2009 Meatless Mondays ? Really ?

O sarilho que arranjamos ao planeta vem de comermos carne de aviário que ainda por cima gasta petróleo para percorrer meio mundo até chegar a nós. Para quem pode, não se trataria já de uma escolha mas de uma devota obrigação o comprar local e criado pelos métodos tradicionais. Falo de carne e de vegetais.

Para quem ainda não pode (por questões de bolsa) o conselho seria, gostar de vegetais e compor o prato com vegetais além da carne carne carne ( de aviário a preços imbatíveis)... mas isso vai demorar. Enquanto os estômagos não estão saciados, escusam de vir cá com filosofias e teorias de salvação do mundo.

Pergunto tb, a que propósito agora quase so se sabe comer picanha, quando ha alguns anos atrás se vivia muito bem no desconhecimento desse naco da discórdia ? que se faz ao resto do animal, que parece que já ninguem sabe ou quer aproveitar ?

Faz falta chamarmos à razão a nossa mentalidade de desperdício.

tronxa disse...

ainda este sabado andei a apanhar cogumelos nos pinhais de janas!

so conheço 4 especies, mas mesmo assim la me vou consolando com essa iguaria!

ao mesmo tempo que apanho cogumelos, tambem apanho espargos selvagens, uma delicia tanto nas migas como com ovos!