segunda-feira, 28 de junho de 2010

Licor de Limão (dia 1º)

............................. Quando o comum mortal tenta vislumbrar o mundo dos deuses, o mais certo será deparar-se-lhe com coisas estranhas e para além de tudo o que teria podido imaginar até então.
Quem já mergulhou nesse livro espantoso e às vezes (muitas vezes) labiríntico e sibilino que é O Livro de Mestre João Ribeiro*, sabe bem o que é um mundo superior, ali aplicado à Cozinha, à Grande Cozinha!
.
A pags. 191 da grande obra, surge aquela que é, porventura, a mais estranha das receitas de Mestre João Ribeiro: O licor de tangerina.
Feito com álcool e tangerinas, suspensas por fios em ambiente hermético e sem nunca tocarem no álcool, ficam ali fechadas por muito tempo a transmutarem o álcool em base para um licor que, provavelmente, Gulbenkian bebeu.
.
Eu sou paciente, há até quem diga que sou "a" paciência" nestas coisas da cozinha, mas para este mistério que, racionalmente, não resolvi, não tive paciência para esperar pela próxima época das tangerinas (e não ia fazer com ancores, clemenvilhas e quejandas enceradas) e avancei para a experiência com limão.
175g de fruto, 200ml de álcool (alimentar!) a 90º, alguma inventiva para a "suspensão" do fruto e, lá para Agosto, vos darei conta do andar do licor.

*O Livro de Mestre João Ribeiro, Assírio e Alvim, Lisboa, 1996.

5 comentários:

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

De limão nunca fiz :)

João disse...

Olá Luís,

Licor bem estranho, mais parece perfume de limão!!

Abraço

Margarida disse...

Fiquei muito curiosa com o resultado. Vou aguardar pelas novidades. : )

JVC disse...

Tenho uma grande herança familiar, açoriana, de tradição de licores. Até os inventava, licor de Natal83, Natal84, etc. Perdi o hábito. Também fazia licores tradicionais, entre os quais, ensinado por uma amiga e comadre belga, excelente cozinheira, doceira, etc, o tríplice.
Lembrei-me ao ver este frasco com um limão pendurado. A diferença para o tríplice é que, a respirar o álcool, era uma laranja, uma tangerina e um limão, daí o tríplice.
Há é um truque que já não consigo reproduzir, a garantia da temperatura, a verem-se as frutas molhadas em álcool, a pingar. Era pôr o frasco durante duas ou três semanas sobre a velha televisão. Com as actuais de LCD não dá. andei hoje pela casa a ver se haveria um aparelho com essa ligeira temperatura mole e não encontrei. Raios partam a electrónica moderna!

Miguel Antunes disse...

Peço desculpa mas tenho uma grande duvida sobre fazer licores:Porque é que alguns (poejo. limão, laranja, etc)ficam, ao fim de algum tempo, com algo em suspensão no cimo da garrafa? Costumo fazer o abafado (mosto + aguardente) e fica com pé mas isso eu sei que é fruto das impuresas da uva ao ser desfeita agora isto em suspensão não sei. Como se resolve? Será através de algum estabilisador?Onde se compra e como se usa? Obrigado