sexta-feira, 20 de abril de 2012

Mousse (só) de Chocolate


                         Por vezes pergunto-me sobre a real utilidade do tempo que passo a “likar” redes sociais, produzindo coisas que, se tiverem a sorte de ao menos serem lidas, decerto não farão mais mossa que isso, logo refundidas por centenas de novas entradas, uma catadupa de nada que nos afoga sem remédio.
Mas há dias, mais raros, onde sinto que valeu a pena deter-me sobre algo que alguém me trouxe ali para a frente e transformá-lo em mote para acção.
Foi o que sucedeu com a chamada de atenção que a AnabelaMartins (amiga de Facebook) fez para o trabalho do  físico-químico francês Hervé This  que se dedica há muito à  gastronomía molecular  e que apresenta uma mousse de chocolate, dita molecular, que me conquistou, coisa que não é fácil a alguém que usou chocolate três vezes em quinhentos posts!
Sem ovos, sem açúcar, sem natas, manteiga ou gelatina, esta mousse  feita só de chocolate e água é um verdadeiro hino ao chocolate, faz-se em cinco minutos, é estável já que não usa claras de ovo e é uma perdição de sabor que nos explode na boca a cada colherada.

Ingredientes:

100g de chocolate com mais de 70% de cacau*
90g / (ml) de água**

Preparação:

Parta o chocolate* em pedaços, 
adicione 90% do seu peso em água** quente 
e dê-lhe uns segundos de micro-ondas ou banho-maria de modo a que funda e forme com a água um fondant homogéneo.
Introduza a tigela num outro recipiente em que tem água fria e gelo, numa espécie de banho-maria frio, e bata o chocolate com as varas de claras em castelo, enquanto arrefece.
A determinada altura o chocolate deixa de estar líquido e passa a mostrar-se como um creme 
que à medida que incorpora ar na sua estrutura se transforma num chantilly, ou seja, uma mousse, em que o papel das natas é desempenhado pelo chocolate.
Assim que vir o chocolate a engrossar, retire logo do banho refrigerante e acabe de bater cá fora, já que se o deixar arrefecer mais tornar-se-á areado. Se isso suceder, é voltar a aquecer até fusão e repetir o processo.
Sirva logo  ou leve a mousse ao frio por algum tempo. 
Esta mousse pode conservar-se por muito tempo no frigorífico, já que nunca dessora por não basear a sua estrutura em claras em castelo.

 Notas:
*  Usei chocolate culinário com 72% de cacau, mas pode usar o chocolate que quiser, com a ressalva de que deve ser mesmo chocolate, com pasta e manteiga de cacau e não um sucedâneo barato.
**Se quiser uma mousse com um sabor mais adequado ao gosto infantil (ou adulto guloso), pode usar leite em vez de água e adoçá-lo previamente, ao aquecer.
Se, ao contrário, quiser que a sua mousse seja ainda mais intensa e amarga, junte-lhe cacau puro em pó e aumente um pouco a quantidade de água.


9 comentários:

Ondina Maria disse...

Adorei esta sugestão de mousse só com chocolate. Perfeita. Vou tentar reproduzi-la já amanhã :)

CNS disse...

Tenho de experimentar esta receita. Acho o conceito fantástico.

tila disse...

Tenho mesmo de experimentar, fiquei super curiosa. :):)

Paula disse...

Perfeita para o meu gosto por chocolate negro e pouco doce...

anna disse...

Ora, ora, deixaste-te tentar pelo chocolate... e muito bem! Cá para mim, não percebo que gulosos lhe resistam...
Beijinhos.

akombi disse...

uma das minhas perdições-chocolate-e se for mousse deliro,vou levar
a receita.....o que aprendo neste mundo virtual, viva as partilhas.

castrantonio disse...

Faço minhas as palavras da Rita Lee...
"meu bem vc me dá, água na boca..."
Em relação ao post óbvio!
Bem haja

White Selecta disse...

like :)

Aurora disse...

Vim cá ter por causa de umas farófias e ainda antes de as ter feito (muito boas que ficaram) já tinha andado aí a coscuvelhar mais. Encontrei esta da mousse e não aguentei enquanto não a fiz.

O sabor é realmente óptimo mas tive problemas com a consistência. Passado pouco tempo o que era uma mousse fofinha e elástica ficou com a mesma forma mas dura e quebradiça - é isso que quer dizer arenoso? Fiquei tempo a mais no frio?

Mas vou experimentar mais vezes até conseguir, aproveitou-se tudo... porque apesar de ter feito com o dobro dos ingredientes, marchou e foi apreciada cá em casa :)