domingo, 20 de fevereiro de 2011

Solha no Forno

...................... O forno é amigo do peixe!
Quase todos os peixes, se assados corretamente, só têm a ganhar em ser preparados no forno. Mesmo aqueles que tradicionalmente não são lá cozinhados, carapaus, sardinhas, raia, só pedem que percebamos as suas peculiaridades e que ajustemos o forno em conformidade.
A solha é um dos peixes mais ameaçados, sendo a totalidade da congelada (solha americana) proveniente de pesca de arrasto não sustentável e, portanto, um dever de consciência não a consumirmos.
Em Portugal, são comuns solhas frescas, pescadas na nossa costa por artes amigas do ambiente, como a pesca à linha, e aparecem belos exemplares nos nossos mercados, que quase sempre acabam fritos ou grelhados.
Dona de um carne branca e suculenta, a solha é excelente no forno desde que se siga uma pequena regra no amanho, infelizmente ignorada pelas pessoas que nos vendem o peixe e por nós lá em casa também. É disso que vamos aqui tratar hoje:
.
Ingredientes:
.
1 solha fresca de anzol (1,2-1,6kg)
Toucinho salgado
1 cebola grande
2 dentes de alho
Pimentão doce
Poejos frescos (ou outra aromática de seu gosto)
Sal e pimenta
1 dl de azeite
1 dl de vinho branco seco
Puré de batata
Bróculos
.
Preparação:
.
Quando comprar a solha, peça para escamarem normalmente mas que lhe tirem as vísceras pelo lado de trás, o lado branco, de modo a que a pele do lado de cima (cinzento) fique intacta.
.
Isto deve-se ao facto de a solha, como os demais peixes achatados, não deverem levar golpes na pele exposta ao ar quente do forno para não dessecar a carne delicada e húmida. Se a pele exposta se mantiver íntegra, o peixe é assado como se embrulhado num papelote natural e guarda todos os seus preciosos sucos. Para facilitar a entrada dos temperos vamos então utilizar a técnica do golpe na face posterior, a “facada nas costas”!
Vire a solha com a parte branca para cima e dê-lhe 3 ou 4 golpes até ao nível de espinha. Introduza sal e pimenta nesses golpes, lâminas de alho e por fim um ramo de ervas a gosto, neste caso poejos frescos.
.

Estes temperos vão durante o tempo de forno, receber o calor vindo do fundo e que vai “empurrando” os sabores para o interior do peixe.
Coloque a solha sobre uma cama de rodelas de cebola, salpique com sal, pimenta e pimentão doce, disponha umas tiras de toucinho por cima (que vai contribuir, ao derreter para manter a pele impermeável),
,

derrame o azeite emulsionado com o vinho branco e leve a forno quente (pré-aquecido a180ºC) durante 12-15 minutos. Retire do forno, guarneça com puré de batata e bróculos e volte ao forno por mais 5-10 minutos a 200ºC ou até o peixe e o puré se apresentarem louros. .

4 comentários:

♥♥ belinhagulosa ♥♥ disse...

Que bem que fica assim a solha,mais uma sugestão.boa semana

moranguita disse...

nunca fiz solha mas gosto e muito bom. na escola comia muita vez.
beijinhos

cupido disse...

Os teus não-peixes de forno estão a deixar-me tentado a experimentar alguns. Das sardinhas (e então se em farinha de milho) e dos carapaus grandes, gosto. Raia, é estranho imaginar, mas a ver vamos, como diz o cego.

Essa solha e respectivo acompanhamento estão excelentes.

anna disse...

És um sortudo com os peixes que tens à disposiçáo na Boa-Hora. Na Maria, frescas, arranjo bem mais pequenas e acabam sempre fritas... As postas grandonas congeladas não gostam nem um pouco de se enfiarem no forno, lol!
Dicas preciosas as que dás sobre os peixes em geral... vou registando.
Beijinhos.