quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Pomodori Secchi

Se leram o post de hoje da Marizé, já sabem porque me fui lembrar disto. A quiche magnífica que é ali descrita leva um ingrediente raro entre nós, o tomate seco.

Como não podia deixar de ser, conheci os Pomodori Secchi em Itália.
Ali, tanto podem ser ingredientes de cozinhado, matéria-prima para o Pesto Rosso (vermelho), ingrediente de sanduíches incríveis e até petiscados assim, como aperitivo para uma cerveja.
Apaixonei-me há muitos anos pelos pomodori secchi, de que trazia verdadeiras carradas, que nessa altura ainda ninguém os conhecia por cá. Depois, porque não ia sempre a Itália, fazia-os.
Agora são já quase comuns, se bem que carotes, mas eu continuo a fazê-los a cada Verão, quando o tomate é quase dado (às vezes, mesmo dado) e o Sol é de graça, como toda a gente sabe.
Claro que ainda é cedo para o Verão e para o tomate barato, mas fica a receita para quem quiser, e puder.

Ingredientes:

Tomates grandes e carnudos
Sal grosso
Azeite

Preparação:

Certifique-se que existem boas possibilidades de ir ter, pelo menos, uma semana seguida de sol forte, sem interrupções.
Corte os tomates longitudinalmente e disponha-os com o corte para cima, sobre uma rede de metal ou uma esteira. Salpique com sal grosso, apenas meia dúzia de pedrinhas de sal por cada tomate e ponha-os ao sol directo.

Quando o sol desaparecer, à noite, tape-os para que não apanhem humidade. Ao fim de 3-4 dias, volte-os.
Podem ser necessárias várias "voltas" até estarem prontos, o que se vê quando estão quase completamente desidratados mas ainda não reduzidos a uma pele coriácea.

Introduza-os então, rapidamente, em água salgada a ferver por cerca de 5-10 segundos, apenas para desinfectar e meta-os bem juntos em frascos, que enche em seguida de azeite.

Nota:

A maior parte do tomate seco à venda aqui, é seco em estufas, o que também pode fazer no forno, com a porta entreaberta e calor ao mínimo.
Claro que se perde o sabor do Sol, o tempero do Mediterrâneo. Em Itália, a seca ao sol é considerada essencial e até certificada.

4 comentários:

anna disse...

Só comprei tomates secos uma vez na vida, no Corte Inglês. Não foi uma experiência que me apeteça repetir. Começo a pensar se os usei de forma correcta, lol!!!
Beijinhos.

cupido disse...

Não uso muito, mas gosto. Agora, paciência para os "fazer", não.

gasparzinha disse...

Durante o Inverno fiz sempre no forno, mas agora que o sol chegou, já vou fazer ao sol, em casa dos meus pais.Acredito que fiquem mesmo ainda melhores!
Mas eu acrescento-lhes logo umas pitadas de sal e oregãos. Ficam uma maravilha. :)

RobertaFrontini disse...

Parece-me uma óptima receita, mas fiquei com medo de uma coisa, é que eles têm de ser sempre fervido em vinagre (pode ser 50% água, 50% de vinagre) ou então esterelizados quando colocados nos frascos de vidro porque se não com o tempo podem ganhar umas bactérias fatais. E não é assim tão raro de acontecer!