sábado, 28 de fevereiro de 2009

Moqueca Confitada de Peixe-Galo

Nunca tinha visto um Peixe-Galo assim! Acusou 4,7Kg o que é claramente acima da média para esta espécie, cujos exemplares costumam não exceder os 3Kg.
Coisas assim são irresistíveis para mim e em menos de nada estava deste lado, agora já eu a pensar o que fazer com mais de dois quilos de lombo limpo e outro tanto de espinha e a enorme cabeça. O destino destas, as espinhas e a cabeça, claro que estava traçado pois é como se trouxesse um letreiro a suplicar “façam-me em sopa” e fiz-lhes a vontade, é claro. E o resto também não foi difícil: um telefonema a convocar a preciosa “ajuda” da Isabel e do Joaquim e estava assim arranjado o melhor dos pretextos para um grande almoço de Domingo Gordo – Uma moqueca de Peixe-Galo!

As moquecas são como os Cozidos, cada um com o seu, a achar que é evidentemente o melhor. Não iria propor-vos mais uma ( escrevam “moqueca” no Google e obtêm 248.000 entradas!), ainda para mais esta que até foi feita pela Maria José, se não se tratasse de algo de novo e que vale mesmo a pena.

Inspirada numa espécie de “moqueca” criada e apresentada pelo chef Henrique Sá Pessoa, com garoupa, esta moqueca combina o sabor da tradição com uma simples mas apurada técnica de cocção suave do peixe e o resultado é assombroso.

Ingredientes (5-6 pessoas):

1-1,5kg de lombo limpo de Peixe-Galo
1 Cebola grande
1 Pimento verde
1 Pimento vermelho
4 dentes de Alho
2 folhas de Louro
1 molho de Coentros
5 Malaguetas
4 colheres de sopa de Óleo de Palma
2 colheres de sopa de Azeite
2 Tomates maduros
1,5dl de polpa de tomate
200ml Leite de Coco espesso
Sal e Pimenta Preta q.b.

Preparação:

Refogue em azeite a cebola picada, os alhos, os pimentos cortados em tiras finas, o louro, as malaguetas com ou sem sementes conforme queira mais ou menos picante e os tomates cortados em cubos pequenos. Adicione então o óleo de palma e a polpa de tomate e deixe cozinhar por alguns minutos antes de juntar o leite de coco e os coentros picados. Tempere com sal e pimenta moída na altura.
Deixe levantar fervura de novo, introduza o peixe galo em cubos pequenos no molho e apague o lume de imediato. Tape e deixe ficar o peixe a confitar no molho quente mas sem ferver, durante cerca de 10 minutos.
Sirva com arroz cozido.

3 comentários:

cupido disse...

Muito interessante esta proposta. Em relação aos tempos de cocção, há uma manifesta tendência para deixar tudo tempo demais; os dez minutos de "imersão" devem dar uma bela textura ao peixe.

anna disse...

Para mim está perfeito, é assim uma espécie de caldeirada exótica sem batatas...
Esse peixe galo era mesmo uma tentação/inspiração de peixe!
Beijinhos.

Anakoelho disse...

Estou aqui salivando de ver esse maravilhoso prato.
Parabéns pela receita!

Ana.