quarta-feira, 7 de julho de 2010

Bolo de Tangerinas, by me

.............................. O bolo de tangerinas é uma criação da popular cozinheira/comunicadora britânica Nigella Lawson e tornou-se muito popular entre nós quando o seu programa Nigella Bites foi passado na nossa televisão, com uma boa meia dúzia de anos de atraso.
Apesar de Nigella Lawson não o citar, esta sua "criação" é uma réplica exacta de um bolo de laranja de inspiração oriental e que foi publicado pela primeira vez por Claudia Roden em 1968 no seu livro Middle Eastern Food, tendo a Nigella trocado laranja por tangerina e passado a chamar-lhe seu...! Obrigado Cláudia pelo esclarecimento; nunca é demais o seu a seu dono,(nota posterior à 1ª publicação).
Estando a nossa blogosfera entupida de réplicas do dito da Nigella, citada nuns casos, bem, e ignorada em muitos, como vai sendo, infelizmente, um hábito por aqui, seria redundante que fosse publicar mais um e claro que este bolo de tangerinas é antes uma variação que saiu muito bem.
A receita original usa amêndoa farinada fina que, na minha opinião, não acrescenta nada ao bolo, mal se sentindo no fim e desempenhando um papel de simples absorvente. Se se usar uma moagem mais granulada o resultado final é muito melhor mas a fase líquida fica exagerada e a cozedura (sem ajuda de um pouco de farinha) é difícil.
Decidi prescindir da amêndoa e usar em seu lugar tosta de pão ralada e substituí o fermento (cuja utilidade é discutível numa massa tão líquida) por metade das claras batidas em castelo.
.
Ingredientes:
.
4 Clementinas
6 Ovos
250g de Açúcar
200g de Pão Ralado (ou 150g de pão ralado + 50g de amêndoa moída grossa)
2 colheres de sopa de azeite ou manteiga
.
Preparação:
.
Coza as clementinas em água durante 2 horas.
. Escorra e passe-as no liquidificador até puré fino.
Junte 3 ovos e 3 gemas e os restantes ingredientes e misture bem até a massa ficar lisa. Envolva por fim nas restantes 3 claras, batidas em castelo firme com uma pitada de sal e leve a cozer em forma untada, a 175ºC, durante cerca de 45-55m.
.
Deixe arrefecer na forma e sirva, de preferência no dia seguinte. (Não é bom ainda quente).

Nota: Se usar pão+amêndoa granulada há uma texturização final que é muito agradável. Se usar só pão a textura final é mais parecida com um pudim firme. No caso de usar noz em vez de amêndoa deverá suprimir a gordura da receita.

5 comentários:

Maria disse...

Que maravilhoso o aspecto deste bolo, a sua consistência parece ser deliciosa e o sabor, vou ter de experimentar. Parabéns pelo seu trabalho na culinária, pois, aprecio bastante assim como as informações que geralmente associa às receitas. Verdadeira cozinha tradicional portuguesa, as receitas que não o são têm sempre o seu toque caseiro que muito atraem. Continue a partilhar os seus conhecimentos. Obrigada

daprussia disse...

olá,
gosto de visitar o seu blog, pelas mesmas razões que a maria apresentou.
eu pensava que este bolo com as tangerinas cozinhadas e com casca tinha origem árabe, tendo sido adaptado recentemente pela nigella.
sofia
(http://daprussia.wordpress.com)

moranguita disse...

eu ja tinha visto este bolo e ate guardi a receita ams nunca fiz
ficou bem bonito

Claudia disse...

Luiz,

Esse bolo é típico da cozinha do oriente médio (diga-se egipcia/siria/libanesa/israelense) e é uma receita clássica do livro de Cláudia Roden, uma senhorinha já meio idosa, uma judia egipcia que vive em Londres desde a segunda grande guerra. Enfim, a receita desde bolo (com laranjas) foi popularizada há décadas junto com outras receitas incríveis no livro da Cláudia Roden chamado Midle Eastern Food lançado originalmente em 1974.

A tal Dona Lawson na maior cara de pau substituiu a laranja pela tangerina e sem alterar mais nada numa receita tradicional chamou o bolo de seu e nem ao menos menciona o maravilhoso trabalho da Cláudia Roden.

Se você colocar no google "Cláudia Roden" "orange cake" vai ver que ele é uma paixão nos quatro cantos do planeta.

Abraços,

C.

Claudia disse...

Errei: depois que escrevi 1974 no comentário anterior tive dúvidas e fui consultar e vi que a primeira edição do livro Middle Eastern Food da Cláudia Roden é de 1968.

C.