segunda-feira, 28 de março de 2011

Bifes de Coração

.................... As vísceras com grande potencial de trabalho, de que o incansável coração é o expoente máximo, têm características dietéticas únicas, com baixíssimas percentagens de gordura.
.
Muitas vezes mal vistas por terem sido desde sempre conotadas com as camadas mais pobres da população e por se lhes associar uma textura esponjosa que, na verdade, só existe nos pulmões (bofe), vísceras como a dobrada ou o coração sem as aurículas, permitem por um preço irrisório compor uma refeição cheia de molho "pecaminoso" com muito poucas calorias e plena de sabor.
.
Ingredientes:
.
1 Kg de coração de porco ou bovino
1 cebola grande (ou 2 médias)
3 dentes de alho
1 folha de louro
2,5 dl de polpa de tomate
40 g de banha ou 0,5 dl de Azeite
Vinho Branco
Sal
Pimenta moída
.
Preparação:
.
Peça para fatiar a carne em "iscas" finas, rejeitando as aurículas, na parte superior do coração e onde se acumulam externamente gorduras, de resto bem visíveis.
.
Na versão dietética, substitua o azeite indicado por apenas uma colher de sopa de azeite.
Faça uma marinada com a carne, sal, pimenta, louro, alhos, tudo coberto de vinho branco.
. Deixe algumas horas ou, tratando-se de coração de vaca, de um dia para o outro.
Refogue a cebola picada grosso com o azeite ou banha. Quando a cebola estiver a começar a alourar, junte o tomate em polpa e depois a marinada. Tape.
. . Deixe cozinhar em lume brando até a carne estar tenra, o que depende da sua origem.
. Conte com 40 minutos para o porco e vitela, cerca de 1 hora para ou um pouco mais para vaca. Durante esta fase pode acrescentar aos poucos, mais vinho branco, se vir que o molho está a ficar demasiado espesso. Prove e retifique sal, no fim.
Arroz branco ou de manteiga, batata cozida ou legumes, temperados com o molho da carne, são acompanhamentos que vão muito bem, apesar dos comensais mais miúdos irem por certo preferir as suas queridas batatas fritas.
.

7 comentários:

anna disse...

Há bem mais de 20 anos que náo como corações (nem de galinha), mas lembro com saudades do coraçáo de cebolada que a minha mãe fazia quando éramos miudos...
Achei graça à expressáo «suas queridas batatas fritas»... afinal também sou mais miuda!
Beijinhos.

Cenourit@ disse...

Adoro iscas de fígado e confesso que de coração não sou grande apreciadora, mas... a avaliar pelo aspecto, fiquei rendida :)

Beijocas***

cupido disse...

Como adepto confesso de víceras, extremidades e demais partes menos nobres da bicharada, só lamento não encontrar mais vezes coração ou fígado bem fatiados, para fazer iscas ou um belo estufado como o teu.

Cristina Antunes disse...

Tal como a Anna há muitos anos que não me passava pela frente coração!
O de suíno ou bovino, é claro.
Esta sua receita fez-me recuara à minha adolescência em casa da minha avó numa pequena aldeia da serra da estrela que costumava prepara para nós os netos os mais variados pratos com vísceras tanto de porco como de cabrito.
Fico-lhe muito grata pela apresentação deste prato que vou tentar reproduzir assim que encontrar a matéria prima de confiança aqui em São João da Madeira.

beijinhos

paty disse...

Que bom aspecto,eu já comia :))

Elvira disse...

Como mais ou menos de tudo. Língua, fígado, etc... nada - ou quase - me afugenta. Tirando o coração. Esse, nunca consegui. Não sei se é a textura elástica ou o cheiro. Todavia, este que aqui está parece estar muito bem cozinhado e, se não comesse a carne, não hesitaria em molhar um pedacinho de pão fresco nesse belo molho. :)

Maria disse...

Estou a acabar de fazer coração de vaca mas bastou uns poucos minutos para os bifes ficarem tenros...