sexta-feira, 9 de março de 2012

Cevizli Eriste - Massa Artesanal com Nozes


                 Quem, ao ler-me nestas andanças das comidas, fica por vezes com a ideia de que gosto particularmente de pratos de preparação difícil ou especialmente elaborada, engana-se redondamente. É verdade que não hesito em avançar por um qualquer projecto culinário que possa precisar de dias ou até de semanas para levar a cabo e que dou por bem empregado o tempo/divertimento que dedico à feitura de uma massa ou de um molho que até se vendem já prontos no supermercado, mas nada me fascina mais que os sabores mais naturais, até rústicos, daquilo que, pela sua pouca elaboração, mantém o encanto do que é simples e bom.
Quando, há dias, Lídia Kale publicou esta sugestão de “Cevizli Eriste - Massa Artesanal comNozes” no seu incontornável blog, Cozinha Turca, soube de imediato que aquele era um desses sabores simples que teria de experimentar sem demora.
Em boa hora o fiz! Este  “Cevizli Eriste” (falta uma espécie de cedilha no “s”, coisa que o meu computador não consegue), embora obrigue à confecção de um pouco de massa fresca, é um prato turco de entrada, extraordinário de sabor e que vale mesmo a pena fazer.

Ingredientes:

Massa Eriste
Sal
Azeite
Nozes picadas

Preparação:

Faça uma massa fresca (eriste) misturando um ovo, 50ml de leite, sal e a farinha necessária a obter uma massa firme. Enfarinhe e deixe descansar por meia hora.
Estenda a massa com o rolo ou na máquina de estender massa fresca e corte como se fosse um tagliatelle mas um pouco mais espesso (uns 3mm).
Enfarinhe as tiras, para que se não peguem,
e leve-as ao forno a 200ºC para secarem e tostarem um pouco.
Devem as eriste ficar com uma cor levemente acastanhada.
Coza em água com algum sal, menos que o usual pois a massa já tem, durante dez a doze minutos,
escorra, passe por azeite e sirva com nozes picadas (cevizli), por cima. 

3 comentários:

anna disse...

Ai malvado, isto deve ser tão bom e eu sem saber fazer a massa fresca...
Beijinhos.

LPontes disse...

Tens razão: mesmo a mais elementar das acções, quando não se experimenta uma vez, fica-se mesmo sem a saber fazer...

Lídia Lopes Kale disse...

Obrigada, Luís. Que bom que gostou. Tem um aspecto delicioso...