quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Chícharos com Bacalhau e Broa

......................... O chicharo é uma leguminosa que se cultiva em Portugal, pelo menos desde o tempo da ocupação romana, sendo característico de terras paupérrimas, secas e calcáreas como as da região serrana de Sicó-Alvaiázere.
.
Tem algumas semelhanças com o tremoço e com o grão e um sabor delicado que ficará algures entre o grão e a lentilha, é um produto que ainda não entrou nos circuitos comerciais nem da distribuição e que hoje está a ser reabilitado pelo esforço da autarquia de Alvaiázere (que promove anualmente um festival gastronómico do chícharo), depois de se ter receado pela sua extinção dado o abandono em que o seu cultivo caiu entre os anos 60-80 do século passado. Hoje, mercê desse esforço existem já umas duas dezenas de receitas recentes com chícharos, embora tradicionalmente, fosse consumido pelos animais e, nas muitas épocas de fome pela gente também, acompanhando bacalhau assado e em migas de chícharos.

Encontrei chícharos por acaso, num mercado de produtos biológicos
.
que se faz em Algés aos sábados e, porque me apeteceu variar, resolvi fazer esta receita que encontrei via PetitChef *, da autoria de uma tal Luísa Alexandra, cuja mãe a inventou e a quem presto homenagem.
.
Ingredientes:
.
250g de Chícharos
2 postas de bacalhau
2 ovos cozidos
Broa de milho
3 dentes de alho
1 folha de louro
Sal e pimenta
Azeite
.
Preparação:
.
Demolhe os chícharos de um dia para o outro e coza-os em água com sal, a folha de louro, os alhos com casca e um fio de azeite. Usei a panela aberta pois não sabia nada de chícharos e demorou cerca de uma hora. Presumo que em panela de pressão seja coisa para 35-40 minutos, mas claro que é um palpite.
Escorra-os muito bem e ponha-os no fundo de uma assadeira ou tabuleiro alto.
.
Escalde sem ferver o bacalhau, retire espinhas e disponha as lascas sobre a camada de chícharos. Regue generosamente com azeite e polvilhe com pimenta.
.
Desfaça no liquefator a broa, juntamente com os ovos e duas ou três colheres de azeite e cubra o bacalhau com o areado resultante.
.
Calque a superfície e leve ao forno a 180ºC por cerca de 20 minutos ou até estar dourado.
.
Sirva logo.




Nota*: Ao seguir o link indicado pelo site PetitChef para a tal Luísa Alexandra, apareceu-me sempre um estranho blog comercial de bimbys, roupas, artefactos de cozinha que eu nem sei para que servem, etc. Na impossibilidade de lhe agradecer a receita no seu blog, aqui fica feito o agradecimento.

6 comentários:

cupido disse...

Só conhecia os chícharos transmontanos. Estes com cara de tremoço eram-me desconhecidos. Reparei em duas coisas pouco ortodoxas na preparação. A cozedura dos chícharos com alhos com casca (pormenor aparentemente irrelevante) e a ausência dos ditos no azeite da assadura (aqui, aparentemente a falta parece ser importante).

anna disse...

Os meus avós paternos eram de Alvaiázere, não via nem como chicharos desde miúda...
O blog da Luísa é mesmo esse que falas,de bimby e roupas e etc...
Beijinhos.

Luísa Alexandra disse...

A "tal" Luísa Alexandra aqui está, fui avisada de que andava à minha procura!

Fico contente que tenha gostado da receita, aqui na minha zona os chícharos são muito comuns e apreciados, existe até um festival em que o único petisco servido são chícharos com bacalhau assado. Nas festas populares também é sempre refeição recorrente.
Espero que continue a visitar-me no meu blog de receitas, o link do petichef reencaminha para outro blog que tenho pois não consegui que me removessem de lá e alterei o endereço de blog. O meu endereço de receitas é:

http://luisaalexandramarques.blogspot.com/

Cumprimentos.

LPontes disse...

Cupido,
Os chícharos trasmontanos são os feijões frade, não é?
Quanto aos alhos correspondeu a opção. Como não sabia nada de chícharos optei por cozê-los como faço com o grão, com sal, azeite, louro e alho com casca (a diferença de sabor obtida com sem casca é bem relevante).
Já no forno, porque queria contaminar ao mínimo o sabor natural do estreante chícharo, optei por usar um bom azeite sem mais nada ao nível da camada inferior e só pimenta mas por cima do nível do bacalhau, razão porque não houve alhos no forno.
Ana,
O mudo está sempre a mostrar como é pequeno e cheio destes encontros e desencontros.
Luísa Alexandra,
Muito obrigado.

Octávio Ferreira disse...

Carissimo Luis Pontes
Obrigado pelas receitas para curtir as azeitonas, pois pelo que pesquisei na net estas foram as mais bem explicadas. Depois disso dei uma volta pelo seu blog, que diga-se de passagem está espectacular, e vi que tem receitas genuinamente tradicionais e pouco usuais, (iscas com favas por ex.) entre as quais já elaborei algumas. Os meus parabens para si e uma profícua continuação.

Orlanda disse...

O seu blog e perfeito!Parabens!E voce uma pessoa versatil,com muito valor.Pois o que voce nao esperava talvez e que num back yard, aqui na California,USA, onde estou por pouco tempo, existem duas oliveiras, que deram azeitonas pela primeira vez...e com as suas receitas ja vou cura las...Obrigada.
Um abraco da Yolanda
Desculpe vai sem acentos etc porque o keaboard portugues esta avariado