domingo, 31 de outubro de 2010

Pão com Azeitonas e Farinheira

................... Às vezes faço pão. Não é que seja necessário, agora rodeado pelas mordomias padeiras próprias das cidades, mas foi vício que me ficou dos tempos alentejanos em que ir ao pão representava uma viagem por caminhos poeirentos ou enlameados.
Nessa altura comprei uma máquina de pão, que isso de amassar a braço é muito engraçado para uma vez mas quando a "graça" se vai, passa a ser heroísmo a que não sou dado.
Hoje uso a maquineta só para amassar (programa 8). Depois acabo-a à mão, leveda em alguidar e cozo no forno, à minha vontade.
Ao princípio, claro que experimentei algumas originalidades, as sementes, os flocos, as farinhas exóticas a darem uns pães mais ou menos saudáveis e espartanos, mas agora faço pão normal: água, farinha, sal e levedura fresca, muito pouca, ajudada pelo finto, que é um bocado de massa que vai ficando de uma vez para a seguinte e ajuda o pouquíssimo fermento que uso e que me permite amassar à noite e cozer só de manhã, sem a massa azedar.
Por vezes enfio-lhe uma carga, normalmente chouriço, que são os mais apreciados; hoje, lembrei-me de experimentar esta combinação, azeitonas e farinheira e o resultado foi de tal modo bom que, ao contrário do que é meu costume, vos trago aqui um pão.
.
Ingredientes:
.
Massa de pão
Farinheira
Azeitonas
.
Preparação:
.
Estenda a massa com o rolo, 90m antes de cozer.
Disponha sobre a massa estendida a farinheira esfarelada.
.
Ponha também azeitonas descaroçadas, intensas (não use azeitonas compradas sem caroço, são deslavadas de sabor).
.
Enrole a massa a dê-lhe uma forma alongada.
.
Ponha-a no tabuleiro de enfornar, salpique com farinha e deixe voltar a crescer a massa.
.
Coza por 5m a 220ºC, depois reduza para 160º por mais 25m ou até estar cozido a seu gosto.
.

9 comentários:

António disse...

Olá Luis

Cá estou mais uma vez a dar uma voltinha para ver o que há de novo.
A farinheira quando é posta no pão tem já alguma preparação(cozedura ou assadura)?
Ando com um projecto de fazer um forno num quintal de uma casa antiga que tenho ali na aldeia e certamente vou experimentar esse pão.Sei que tambem posso fazer no forno do fogão, mas quero esperar pelo de lenha.
Então a tal sopa de batata frita já experimentou?

Um abraço

António C.
Alentejo

daprussia disse...

A receita do seu pao branco despertou-me a curiosidade, especialmente o tal "finto". Pode partilhar a sua receita de massa? E qual a relacao entre as quantidade de finto-fermento-farinha usa no proximo pao?
Obrigada!
Sofia

ameixa seca disse...

Ao contrário de ti, não tenho padarias nas proximidades, vi-me obrigada a comprar a maquineta e uso-a há dois anos. Este pão é uma óptima sugestão :)

kombi disse...

ai que pão tentador, adoro azeitonas bem como farinheira.

tenho mfp quase á 1 ano e ainda não me ajeito com a máquina, só consigo fazer pão com farinhas já pré preparadas, se faço com farinha tipo comum, juntando fermento de padeiro o pão não sai bem. Tenho que aprender o segredo.

cupido disse...

Uma vingança servida fria depois da má experiência dos pães com "azeitona" do Pingo Doce. Gostei do aspecto...

LPontes disse...

Em relação ao pão, foi uma aprendizagem por tentativa-erro, já que as receitas TODAS que acompanham a máquina e as receitas dos livros de padaria são traduções de receitas oriundas de países com farinhas bem diferentes das portuguesas e contam com farinhas com muito mais trigo duro que a farinha portuguesa disponível para uso particular, que é de trigo mole e tem muito menos glúten.
Uso uma medida cheia de água, uma colher de sobrem. de sal, um pacotinho de açucar, 1/8 de pacotinho pingo doce de fermento fresco (um cubo com cerca cde 1,5cm de lado)e o finto que é um pouco de massa do pão anterior do tamanho de uma bola de ping-pong que guardo numa tigela tapada durante dois dias e depois ponho no frigorífico até uma semana.
Tudo isto desfeito na água tépida e depois vou pondo farinha (55 para pão branco normal, 65 para pão mais firme, tipo alentejano). A questão é a consistência desta massa que deve ser MUITO DURA. Deve ficar a não pegar aos dedos nem à pedra e manter a forma de uma bola sem se esborrachar sozinha, fica com a consistência de uma massa tenra firme e se fizer um furo com o dedo ele fica lá marcado. DEpois é levedar até estar o dobro. Se cozer logo fica com buracos na massa. Eu amasso de novo à mão, sumariamente, 1 ou 2 minutos, ponho lá dentro o que quero, moldo e deixo no tabuleiro de forno até crescer outra vez.

pipoka disse...

Luís,

Vou "roubar" esta receita de pão e a das bochechas de porco panadas (não descansarei enquanto não experimentar preparar as bochechas desse modo).

Deixo uma sugestão, não deixe "escondido" nos comentários este seu modo de fazer o pão, dê-lhe honra de post. É um favor que faz aos seus leitores e a quem procura saber mais sobre o tema (como post será mais acessível de encontrar).


um abraço,

anna disse...

Eu e as massas, sabes como nos damos mal... nunca fiz pão!
Beijinhos.

daprussia disse...

Luis,
Muito obrigada pela sua explicação. Pus agora um pão no forno e guardei o finto para o próximo. Estou curiosa com o resultado do próximo!
Concordo com a Pipoka: este seu método de fazer pão merece um post.
Cumps
Sofia