segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Ovo estrelado

............ "Consigo estrelar um ovo..." ou "nem sequer estrelar um ovo" são expressões que, socorrendo-se daquela que é a preparação culinária tida como a mais básica, usa-a como unidade padrão nisto das dificuldades culinárias: o ovo estrelado!

Para mim, o modo como alguém aborda a execução de um ovo estrelado é um dos melhores indicadores do que dele se pode realmente esperar em tudo o resto. Porque em cozinha, como em quase tudo o mais na vida, o que importa mesmo é a atitude, aqui culinária, e é no mais simples, naquilo em que ninguém se lembra de exibir esta ou aquela habilidade circense ou decoração de prato tipo "haute cuisine" laboriosamente aprendida e copiada para deslumbrar papalvo, que se vê quem cozinha de acordo com o seu gosto, o cozinheiro gastrónomo, quem segue religiosamente receitas, o cozinheiro cábula, quem imita os gestos e tiques dos chefs, o cozinheiro imbecil, quem vai vendo o que acontece e seguindo com fé os mistérios que se vão sucedendo quando está a cozinhar, cozinheiro deixa-ver-o-que-isto-dá e todos os outros que fazem corridas com a bimby a triturar cenouras, que esticam pizzas a rodopiar sobre a cabeça, que viram a panqueca no ar, são os cozinheiros chapitô,etc., etc.

É curioso como se pode ver tanta coisa num simples estrelar de ovo!

video

Eu faço assim o meu ovo estrelado. Deixo-o em vídeo, sem ingredientes, para que fique bem claro que eu não quero ensinar ninguém a estrelar um ovo e que, aqui para nós, muito mais ridículo que aqueles cozinheiros que estrelam ovo por receita, são aqueles cabotinos que do alto da sua vaidade gourmet ou outra, acham mesmo que têm autoridade para ditar a alguém as suas "regras" de estrelar ovos.

11 comentários:

daprussia disse...

engracado, nunca tinha visto esse truque de juntar a gema mais tarde. tambem costumo regar a clara com o azeite quente: um dos primeiros truques de cozinha q aprendi, com a minha avo! :)
Um excelente 2011
Sofia

D. Elredo disse...

Oi Luís,
Sou Elredo, monge beneditino e decobri seu blog procurando uma receita de presunto. Esta será a primeira vez que vou prepará-lo. Confesso que tive dúvidas quanto as quantidades de temperos.
Será que há alguma possibilidade de reeditar a receita de presunto com alguma fotos.
Sou seu fá e acho de muito bom gosto sua cosinha.
Deus abençoe.
D. Elredo, OSB.

anna disse...

É curioso (eu diria mesmo espantoso) como se pode ver tanta coisa num simples estrelar de ovo!
É bem verdade que uma imagem vale mais que 1000 palavras.
Beijinhos.

António disse...

Olá Luis
Antes de mais um Bom 2011 e 12 e ...
já tinha experimentado esse ovo e vim aqui para deixar o meu testemunho. É simplesmente divinal.

Um abraço
A.Carlos

farófia disse...

O seu blog trouxe-me de novo vontade de comer BEM e à portuguesa...
Aproveito para lhe desejar a continuação de muita inspiração culinária para este 2011.
E já agora agradeço o ovinho estrelado...estava uma maravilha!
Vou experimentar o seu método pq sou uma apreciadora de ovos estrelados com azeitinho e pãozinho fresco, se possivel feito por mim.
Até ao próximo ovo estrelado....

Farófia

PedroCG disse...

Concordo em absoluto com o método - é só assim que eu gosto dos ovos estrelados (aliás, foi quando comi um feito deste modo, com a gema quase crua, que eu descobri que, afinal, eles sabiam bem!)
Abraço e bom 2011!

victorconc disse...

olá Luís
no post ''açorda de polvo em milho'' de Abril 2010 indica como tempo de cozedura ( método galego )40 minutos exactamente.No post ''polvo à ria '' de Agosto 2010 indica 45 minutos nem mais nem menos, sob pena de....
Como estes 5 minutos parecem ser determinantes para a tenrura ou não do bichinho,poderá esclarecer?
Obrigado

LPontes disse...

Vitorconc,
Tem razão na discrepância detetada.
O que os galegos dizem é 45m e que isso é muito importante na tenrura do bicho.
A minha experiência diz-me que isso é um pouco mito e que há fatores que modificam decisivamente o tempo necessário, como o facto da mortificação, da congelação ou de ter sido sovado
No caso dos polvos cabeçudos, 30m chegam e num polvo de 3kg muito fresco e sem preparação, pode ir bem aos 55m.
Como tudo em cozinha, o bom senso e um bom sentido de observação são quem manda.

LPontes disse...

D. Elredo,

Não guardei registo fotográfico do presunto e não sei se ou quando voltarei a fazê-lo. É daquelas coisas que se faz de vez em quando, mais por graça e curiosidade, mas que na pressa do dia a dia, se acaba por comprar feito.
Como o D.Elredo não tem perfil disponível só poderei falar consigo por e-mail se me contactar previamente.

Catarina disse...

Ena pá... duas coisas muitos diferentes do que faço: nunca separei a gema (embora ache que realmente é boa ideia), e eu nunca, mas nunca coloco essa quantidade, para mim astronomica, de azeite! ponho um nadinha, e deixo fritar quase em seco, em frigideira anti-aderente.

O truque de regar com o azeite faz sempre a minha mae, mas como quase não uso gordura, e ponho o ovo numa frigideira bem quente, a clara fica cozinhada bem rapidamente e não tenho necessidade de tanta gordura. (abuso depois no bacon... para mal do colesterol..)

jaime braz disse...

Navegando pelas culinárias atraquei no seu blogue, deliciei-me
com a proza e salivei com algumas receitas. Não consigo comer um ovo estrelado em lado nenhum.
Como gosto da clara tostadinha e e a gema quase ao natural, faço assim:
Uso uma frigideira pequena e anti-aderente, pouca mas manteiga mesmo, um tico de azeite, frito a clara, depois com uma espádula, viro a clara para ficar tostadinha dos dois lados, coloco com jeitinho a gema no meio e com uma colher deito por cima da mesma um pouco do molho quente, flor de sal, pimenta moída na altura e já está